Dia 5 de Agosto é o dia da vigilância sanitária, e nesse artigo vamos te ensinar 8 dicas pouco conhecidas que vão te deixar em dia com esse órgão

Para manusear e comercializar qualquer tipo de alimento é preciso que o estabelecimento esteja em dia com algumas normas. 

Essas normas buscam garantir a saúde, segurança e integridade do consumidor. 

O órgão que fica responsável pela fiscalização e autuação os estabelecimentos é a vigilância sanitária. 

Por se tratar de um órgão rígido e que cumpre as leis, muitas vezes pode deixar donos de bares e restaurantes com receio de advertências, multas ou interdição. 

Por isso escrevemos esse artigo para você ficar tranquilo com a Vigilância sanitária.  

Nos embasamos nas normas técnicas e em artigos especializados. 

Confira a seguir 8 dicas pouco conhecidas que vão te deixar em dia com a vigilância sanitária. 

 1°: zoneamento válido do imóvel 

Para início de conversa o imóvel que você escolheu para o seu estabelecimento tem que estar no zoneamento permitido pela prefeitura. 

A prefeitura de sua cidade que determina o zoneamento para a comercialização de alimentos. 

Se por algum motivo houver uma divergência na localização do seu estabelecimento não será possível um alvará de funcionamento. 

2° Autorização dos bombeiros 

 O corpo de bombeiros é responsável por averiguar as instalações elétricas e hidráulicas. 

Procure manter suas instalações com manutenções em dia e funcionando plenamente. 

Os bombeiros vão analisar o risco de incêndio, alagamentos e o risco de contaminação do estoque de alimentos. 

Não ter a autorização de funcionamento emitida pelos bombeiros a licença sanitária não é expedida. 

Organize espaços para separar alimentos e materiais de limpeza 

3° Espaço adequado para a Vigilância sanitária

 A organização e otimização do seu espaço físico é primordial. 

A vigilância sanitária fiscaliza e checa se tudo no seu estabelecimento está no seu devido lugar e não corre risco de contaminação. 

Os Estoques de alimentos devem estar distantes dos estoques de limpeza. 

O armazenamento dos alimentos deve ser separado em estoque de secos e de refrigerados. 

Já a parte dos funcionários necessitam de uma parte em específico. 

E claro a parte de descarte de lixo deve ser separado de tudo isso. 

4° Normas RDC 216 regulamento da Vigilância sanitária

A RDC 216 é o Regulamento Técnico de Boas Práticas para Serviços de Alimentação, criada em 2004 e aprovada pela Anvisa para aperfeiçoar o controle sanitário da área. 

 Cada estabelecimento tem itens específicos para atender da RDC, ou seja, não tem um modelo que servem para estabelecimentos em geral. 

O importante aqui é atender os itens que foram selecionados para seu estabelecimento.  

Serão designadas obrigações diárias para você e seus colaboradores. 

5° licença sanitária  

 Depois de cumprir todos os passos anteriores seu estabelecimento conseguirá uma licença Sanitária. 

Sua licença tem validade de 2 anos, nesse período você receberá visitas surpresas da vigilância sanitária para verificar se tudo está nos conformes. 

Mantenha tudo nas condições pré estabelecidas pelas Normas RDC 216. 

Em caso de não conformidade no estabelecimento o responsável pode receber uma advertência, uma multa ou ter o negócio interditado. 

A punição dependerá da avaliação da Vigilância sanitária e da gravidade da não conformidade. 

Leia Também: 5 dicas para alavancar o número de clientes no seu estabelecimento/

6° dedetização e a desratização 

Este é mais um item exigido pela Vigilância Sanitária em suas visitas aos estabelecimentos que trabalhem com comida. É importante ter o certificado em mãos para apresentar quando solicitado. 

 Este é um dos itens mais exigidos e fiscalizados pela Vigilância Sanitária, é de suma importância ter o certificado dedetização e a desratização de em dia e em mãos quando solicitado. 

Providencie os laudos exigidos de higiene da água 

7° Laudos de higiene da água. 

São necessários os laudos de potabilidade da água e de certificação de higienização do registro. 

Esses laudos são válidos por seis meses, ou seja, eles precisam serem feitos duas vezes por ano.  

8° Assessoria especializada em Vigilância sanitária

São muitos detalhes que precisam serem cumpridos para que a vigilância sanitária libere seu estabelecimento para a comercialização de bebidas e alimentos. 

Esses processos para esse tipo de liberação costumam ser burocráticos e tomam muito tempo do proprietário. 

Então contratar uma assessoria especializada pode ser uma saída que irá economizar e evitar possíveis multas. 

Além de te deixar tranquilo e se preocupar com os outros afazeres do seu estabelecimento. 

Leia Também⤵