Muita gente se pergunta se o sistema de compras coletivas é vantajoso e para quem. Bom, qualquer sistema de negócios, tanto físico como on-line, pode ser vantajoso ou prejudicial, tudo vai depender de como as coisas são feitas.

No Ramo Food é uma ótima estrategia para atrair novos clientes, e vender algo a mais, um ex: se você fazer um Outdoor e gastar R$1000,00 com essa mídia, quantos clientes que essa mídia vai trazer para seu restaurante? Quase impossível quantificar, porém usando a compra coletiva como ferramenta de mídia é interessante pois apesar de dar o desconto e ainda pagar uma comissão ao site de vendas coletivas, ela é capaz de quantificar o numero de pessoas que vai até seu estabelecimento, e pode se surpreender com o prato, sempre vai pedir uma bebida para acompanhar, e se gostar do ambiente pode voltar outros dias fora da PROMOÇÃO! É ótimo para dias de semana quando o movimento não é aquelas coisas, e lembrando que gente chama gente, ninguém entra em estabelecimento vazio, assim pode ser vendida o prato para as primeiras horas que o estabelecimento abre!


O sistema de compras coletivas é, na verdade, uma estratégia de marketing, ou seja, não é para ser altamente lucrativo para quem investe neste tipo de mídia e, sim, para atrair novos clientes. Ao oferecer uma promoção interessante, a empresa irá atrair dezenas e até milhares de novos clientes. Mesmo aqueles que não compraram o produto ou serviço durante o tempo de exposição da oferta em um site de compras coletivas, que apenas receberam a oferta por e-mail ou a viram de alguma forma são, na verdade, potenciais clientes.

Neste contexto, cabe ressaltar que a marca e o produto ou serviço ficaram em sua memória de compra e, no futuro, ao perceber a necessidade ou vontade de adquirir tal produto ou serviço, ou então, ao ver novamente o mesmo produto, serviço ou marca, irá se lembrar, mesmo que vagamente, de já conhecê-los, tornando a marca do anunciante mais confiável e atrativa para ele. A exposição num site deste tipo é nacional, tendo em vista que os sites estão disponíveis na internet para quem quiser entrar, mas pode ser segmentada de acordo com o público-alvo de sua campanha.

A grande vantagem deste tipo de negócio é que ao atrair novos clientes é possível fidelizá-los para futuras ações de marketing e vendas de sua empresa, tendo em vista que o novo cliente terá que entrar em contato direto com sua empresa para utilizar o cupom adquirido. Isso significa que poderá cadastrá-lo e conhecê-lo melhor.

O grande problema é não estar preparado para atender estes novos clientes com toda a qualidade necessária para fidelizá-lo. Neste ponto é importante ressaltar que a empresa que anuncia em um site de compras coletivas pode limitar a quantidade de cupons vendidos de acordo com suas possibilidades. Caso não queira limitar a quantidade a ser adquirida por novos clientes, é possível limitar o acesso destes novos clientes por faixas de horário, quantidade máxima por dia, etc. Desta forma, sua empresa poderá atender a todos com o máximo de qualidade possível, cadastrá-los, conhecê-los e fidelizá-los, evitando insatisfações e reclamações dos novos ou dos antigos clientes. Pesquisas mostram que cada consumidor que compra uma oferta em sites de compras coletivas, gasta muito mais do que o valor inicial do cupom que adquiriu, tanto no momento da utilização do cupom como em compras futuras. Quando falei em lucratividade, muitos devem ter se assustado com o fato de o sistema não ser direcionado para alta lucratividade e sim para o marketing. Então é só pra divulgar a empresa e não para ganhar dinheiro, certo? Errado! Ser uma estratégia de marketing não significa que não haja lucratividade. Há sim! Porém, é na quantidade vendida que se atinge altos índices de lucratividade. Uma forma de garantir esta lucratividade é definir um número mínimo de compras para a oferta valer, ou seja, sua empresa diluirá os custos entre diversas unidades do produto ou serviço vendido, fazendo com que o montante total vendido apresente uma boa lucratividade. Além disso, é importante ressaltar que o site tem todo o interesse em vender o máximo possível, pois ele só ganha se sua oferta vender, já que sua receita está relacionada a um percentual sobre as vendas efetivadas.

Outro ponto interessante neste sistema é que não há investimento inicial, nem taxa de divulgação ou adesão. É um acordo de risco para o site que investe naquele parceiro com a confiança de que ele irá vender bem para gerar a comissão. E os gastos dos sites são altos, tendo em vista que precisam investir em equipes de desenvolvimento de ofertas, de captação de parceiros, de gestão e manutenção do sistema, em divulgação, sites agregadores de ofertas e tantos outros custos. Por isso a comissão é relativamente alta. Digo relativamente, pois, se prestarmos atenção ao sistema, veremos que todos os riscos ficam por conta do site e não do parceiro que recebe o valor líquido em sua conta. O parceiro só paga alguma coisa se realmente vender.

Além de tudo isso, a empresa pode limitar o número de cupons que cada cliente pode comprar. Desta forma, pode “garantir” que o cliente vai voltar e comprar com o preço normal, já que não pode adquirir a quantidade que queria ou precisava. Pode definir se o cliente terá opção de comprar como presente para um amigo, aumentando assim a quantidade de utilizações da oferta, de visibilidade da marca e da empresa e da quantidade de potenciais clientes a serem fidelizados. Mas também há pontos negativos como, por exemplo, a majoração dos preços por parte de alguns anunciantes e sites, fazendo com que a oferta não seja tão vantajosa para o consumidor e prejudicando a imagem do sistema de compras coletivas que perde credibilidade. Mas as empresas também perdem credibilidade, tendo em vista que uma parte dos compradores da oferta já são clientes ou já conhecem a empresa e seus produtos ou serviços, inclusive os preços praticados pela mesma ou já são usuários do tipo de produto ou serviço oferecido, estando cientes, portanto, dos preços praticados no mercado.

Muitos outros problemas e vantagens são encontrados neste sistema, mas falaremos destes em outra oportunidade. Neste momento, o importante a ressaltar é a aquisição de novos e potenciais clientes para futura fidelização e a grande e gratuita exposição da empresa em todas as mídias, desde sites, anúncios no Google, redes sociais e mídias tradicionais (rádio, TV, revistas, jornais, entre outras) já utilizadas por alguns sites. Além disso, a empresa que utiliza um site de compras coletivas cria uma imagem de inovação e atualidade, bem como demonstra que valoriza seus clientes e o relacionamento com eles.

Fonte:
https://administradores.com.br/artigos/compras-coletivas-e-um-bom-negocio-para-quem